BM News

Spotify lança shows virtuais com ingressos a 27 reais

Lives de shows são uma tendência da pandemia de covid-19

Mais de um ano após o início da pandemia de covid-19, o Spotify lançou  a possibilidade de usuários pagarem R$ 27 para assistir a shows virtuais (ou lives) na plataforma, conforme confirmado pelo jornal O Estado de São Paulo. Considerando câmbio e taxas de impostos, o valor é abaixo dos US$ 15 cobrados no mercado americano, por exemplo.

As apresentações dos artistas serão gravadas anteriormente, mas serão transmitidas ao vivo para usuários, que não podem fazer gravações nem transferir o ingresso para outras pessoas. Além disso, as lives não poderão ser retransmitidas em outro momento. Segundo o Spotify, que fez o anúncio de maneira discreta, é necessário ter uma conta na plataforma de streaming para poder assistir ao show, sendo assinante pago ou não.

Até o momento, os artistas no catálogo são The Black Keys (27 de maio), Rag ‘N’ Bone Man (3 de junho), Bleachers (10 de junho), Leon Bridgers (17 de junho), girl in red (24 de junho) – não foi revelado o quanto os artistas devem tirar de cada ingresso ou se serão pagos por apresentação. Cada show terá duração de 45 a 60 minutos e, por padrão, começam às 21 horas do horário de Brasília.

As lives foram uma tendência no início da pandemia de covid-19, unindo artistas e público enquanto estavam isolados em casa. Outras plataformas, como Youtube e Instagram, dedicaram-se às transmissões ao vivo durante o isolamento, fazendo parcerias para atrair o público.

Ainda não está claro como deve ser a estratégia do Spotify, que viu sua base de usuários crescer durante o ano passado, totalizando 358 milhões de pessoas em todo o mundo.

  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Spotify lança shows virtuais com ingressos a 27 reais

Mais de um ano após o início da pandemia de covid-19, o Spotify lançou  a possibilidade de usuários pagarem R$ 27 para assistir a shows virtuais (ou lives) na plataforma, conforme confirmado pelo jornal O Estado de São Paulo. Considerando câmbio e taxas de impostos, o valor é abaixo dos US$ 15 cobrados no mercado americano, por exemplo.

As apresentações dos artistas serão gravadas anteriormente, mas serão transmitidas ao vivo para usuários, que não podem fazer gravações nem transferir o ingresso para outras pessoas. Além disso, as lives não poderão ser retransmitidas em outro momento. Segundo o Spotify, que fez o anúncio de maneira discreta, é necessário ter uma conta na plataforma de streaming para poder assistir ao show, sendo assinante pago ou não.

Até o momento, os artistas no catálogo são The Black Keys (27 de maio), Rag ‘N’ Bone Man (3 de junho), Bleachers (10 de junho), Leon Bridgers (17 de junho), girl in red (24 de junho) – não foi revelado o quanto os artistas devem tirar de cada ingresso ou se serão pagos por apresentação. Cada show terá duração de 45 a 60 minutos e, por padrão, começam às 21 horas do horário de Brasília.

As lives foram uma tendência no início da pandemia de covid-19, unindo artistas e público enquanto estavam isolados em casa. Outras plataformas, como Youtube e Instagram, dedicaram-se às transmissões ao vivo durante o isolamento, fazendo parcerias para atrair o público.

Ainda não está claro como deve ser a estratégia do Spotify, que viu sua base de usuários crescer durante o ano passado, totalizando 358 milhões de pessoas em todo o mundo.

Publicidade

Fale com a redação!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )