BM News

Veja como bloquear celular roubado usando novo site do governo

O serviço já pode ser acessado pelo site Celular Seguro do Ministério da Justiça e Segurança Pública

O Celular Seguro, serviço com o qual o governo federal pretende inibir roubos de smartphones foi lançado nesta terça-feira (19) e permite bloquear o aparelho, a linha telefônica e os aplicativos bancários em poucos cliques.

Mas ainda não será capaz de fazer dos aparelhos “um pedaço de metal inútil” na mão dos bandidos, como pretende o Ministério da Justiça e Segurança Pública.

A ferramenta já está disponível para navegadores como Google Chrome e Microsoft Edge. Após baixar o aplicativo ou acessar o site, é preciso fazer o login por meio da conta gov.br. O usuário deverá cadastrar seu aparelho informando o número, marca e modelo. Pode ser registrado mais de um dispositivo, mas a linha deve estar cadastrada no CPF do usuário.

Com o Celular Seguro, quem tiver o celular roubado ou furtado poderá avisar de uma vez várias instituições parceiras do governo, como a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e bancos.

O governo federal também prevê ampliar a parceria com operadoras de celular para bloquear o chip, e não apenas o aparelho, e impedir o recebimento de mensagens de texto que permitem recuperar senhas de redes sociais, por exemplo. A expansão deverá ser implementada até 9 de fevereiro de 2024, informou o secretário-executivo do Ministério da Justiça, Ricardo Cappelli.

“Estamos construindo um botão de emergência, para que a pessoa rapidamente aperte e as operações fiquem bloqueadas, para que ala possa reorganizar sua vida com mais calma, sem ter a agonia de uma hora para outra parar sua vida para fazer 300 ligações para bloquear uma série de canais que expõem ela a crimes financeiros e golpes”, explicou Capelli.

No ano passado foram registrados 999.223 roubos e furtos de celulares no País, segundo o 17º Anuário Brasileiro de Segurança Pública. Conforme Capelli, tudo indica que a subnotificação ainda é muito grande em função dos caminhos que os usuários têm que percorrer atualmente para fazer o bloqueio da linha e do aparelho.

Como funciona

O sistema permite o cadastro de uma ou mais pessoas de confiança, que poderão auxiliar criando ocorrências em nome do usuário. Em caso de perda ou roubo, o usuário ou aquele selecionado como pessoa de confiança poderá registrar uma ocorrência por meio do site ou do aplicativo.

Após descrever quando, onde e como ocorreu o problema, o sistema emitirá alertas para instituições participantes, para que tomem as ações necessárias, como o bloqueio de aplicativos financeiros, do aparelho e da linha telefônica.

O bloqueio da linha telefônica, por meio do chip, estará disponível no aplicativo a partir de 9 de fevereiro. Até lá, será preciso continuar bloqueando a linha entrando em contato com a operadora de telefonia.

  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Veja como bloquear celular roubado usando novo site do governo

O Celular Seguro, serviço com o qual o governo federal pretende inibir roubos de smartphones foi lançado nesta terça-feira (19) e permite bloquear o aparelho, a linha telefônica e os aplicativos bancários em poucos cliques.

Mas ainda não será capaz de fazer dos aparelhos “um pedaço de metal inútil” na mão dos bandidos, como pretende o Ministério da Justiça e Segurança Pública.

A ferramenta já está disponível para navegadores como Google Chrome e Microsoft Edge. Após baixar o aplicativo ou acessar o site, é preciso fazer o login por meio da conta gov.br. O usuário deverá cadastrar seu aparelho informando o número, marca e modelo. Pode ser registrado mais de um dispositivo, mas a linha deve estar cadastrada no CPF do usuário.

Com o Celular Seguro, quem tiver o celular roubado ou furtado poderá avisar de uma vez várias instituições parceiras do governo, como a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e bancos.

O governo federal também prevê ampliar a parceria com operadoras de celular para bloquear o chip, e não apenas o aparelho, e impedir o recebimento de mensagens de texto que permitem recuperar senhas de redes sociais, por exemplo. A expansão deverá ser implementada até 9 de fevereiro de 2024, informou o secretário-executivo do Ministério da Justiça, Ricardo Cappelli.

“Estamos construindo um botão de emergência, para que a pessoa rapidamente aperte e as operações fiquem bloqueadas, para que ala possa reorganizar sua vida com mais calma, sem ter a agonia de uma hora para outra parar sua vida para fazer 300 ligações para bloquear uma série de canais que expõem ela a crimes financeiros e golpes”, explicou Capelli.

No ano passado foram registrados 999.223 roubos e furtos de celulares no País, segundo o 17º Anuário Brasileiro de Segurança Pública. Conforme Capelli, tudo indica que a subnotificação ainda é muito grande em função dos caminhos que os usuários têm que percorrer atualmente para fazer o bloqueio da linha e do aparelho.

Como funciona

O sistema permite o cadastro de uma ou mais pessoas de confiança, que poderão auxiliar criando ocorrências em nome do usuário. Em caso de perda ou roubo, o usuário ou aquele selecionado como pessoa de confiança poderá registrar uma ocorrência por meio do site ou do aplicativo.

Após descrever quando, onde e como ocorreu o problema, o sistema emitirá alertas para instituições participantes, para que tomem as ações necessárias, como o bloqueio de aplicativos financeiros, do aparelho e da linha telefônica.

O bloqueio da linha telefônica, por meio do chip, estará disponível no aplicativo a partir de 9 de fevereiro. Até lá, será preciso continuar bloqueando a linha entrando em contato com a operadora de telefonia.

Publicidade

Fale com a redação!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )