BM News

Tacchini reestrutura fluxos de atendimento para desativar estrutura temporária

A retirada da estrutura temporária também vai permitir a renovação de toda a estrutura de recepção do Tacchini

Graças a diminuição no número de casos e a uma reorganização de fluxos de atendimento, a estrutura temporária montada em frente ao Pronto Socorro do Hospital Tacchini, em Bento Gonçalves, foi desativada e será desmontada nos próximos dias. Desde o dia 21 de abril de 2020, o local era utilizado para acolher pacientes com sintomas respiratórios, ação que passa a ser realizada dentro do próprio hospital.

A mudança na estrutura física só foi possível graças a uma reorganização dos fluxos de atendimento interno. Ao chegar ao hospital, as pessoas passam a ser recebidas na porta de entrada. Aqueles que relatarem sintomas respiratórios são conduzidos para consultórios específicos, enquanto os demais casos seguem o fluxo normal de atendimento.

O modelo de atendimento Fast Track continuará sendo adotado em casos respiratórios. Nele, o paciente tem seus sinais vitais verificados pela equipe de enfermagem e, na sequência, passa por atendimento médico, sendo encaminhado para alta ou internação, dependendo da gravidade do caso. A intenção é garantir um atendimento com mais agilidade, segurança e conforto a todos os pacientes. 

Renovação da recepção

A retirada da estrutura temporária também vai permitir a renovação de toda a estrutura de recepção do Tacchini. A primeira etapa das obras, que deve iniciar na segunda quinzena de agosto e tem previsão de entrega ainda em 2021, prevê a separação completa dos fluxos de atendimento aos casos respiratórios já na entrada da instituição, incluindo portas de entrada distintas.

“A pandemia mudou a forma com que os fluxos de atendimento são pensados. A necessidade de isolamento de casos respiratórios é uma realidade que não vai se dissipar quando a pandemia chegar ao fim. Essa remodelagem das nossas portas de entrada está sendo feita para que estejamos preparados para essa nova necessidade”, avalia Hilton Mancio, superintendente do Tacchini Sistema de Saúde. 

Cabe ressaltar que um plano de contingência foi criado para cada etapa da obra de renovação, a fim de que as alterações não interfiram na qualidade de atendimento, mesmo que o número de casos volte a aumentar no futuro.

  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Tacchini reestrutura fluxos de atendimento para desativar estrutura temporária

Graças a diminuição no número de casos e a uma reorganização de fluxos de atendimento, a estrutura temporária montada em frente ao Pronto Socorro do Hospital Tacchini, em Bento Gonçalves, foi desativada e será desmontada nos próximos dias. Desde o dia 21 de abril de 2020, o local era utilizado para acolher pacientes com sintomas respiratórios, ação que passa a ser realizada dentro do próprio hospital.

A mudança na estrutura física só foi possível graças a uma reorganização dos fluxos de atendimento interno. Ao chegar ao hospital, as pessoas passam a ser recebidas na porta de entrada. Aqueles que relatarem sintomas respiratórios são conduzidos para consultórios específicos, enquanto os demais casos seguem o fluxo normal de atendimento.

O modelo de atendimento Fast Track continuará sendo adotado em casos respiratórios. Nele, o paciente tem seus sinais vitais verificados pela equipe de enfermagem e, na sequência, passa por atendimento médico, sendo encaminhado para alta ou internação, dependendo da gravidade do caso. A intenção é garantir um atendimento com mais agilidade, segurança e conforto a todos os pacientes. 

Renovação da recepção

A retirada da estrutura temporária também vai permitir a renovação de toda a estrutura de recepção do Tacchini. A primeira etapa das obras, que deve iniciar na segunda quinzena de agosto e tem previsão de entrega ainda em 2021, prevê a separação completa dos fluxos de atendimento aos casos respiratórios já na entrada da instituição, incluindo portas de entrada distintas.

“A pandemia mudou a forma com que os fluxos de atendimento são pensados. A necessidade de isolamento de casos respiratórios é uma realidade que não vai se dissipar quando a pandemia chegar ao fim. Essa remodelagem das nossas portas de entrada está sendo feita para que estejamos preparados para essa nova necessidade”, avalia Hilton Mancio, superintendente do Tacchini Sistema de Saúde. 

Cabe ressaltar que um plano de contingência foi criado para cada etapa da obra de renovação, a fim de que as alterações não interfiram na qualidade de atendimento, mesmo que o número de casos volte a aumentar no futuro.

Publicidade

Fale com a redação!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )