BM News

Teste do governo na corda bamba

Construção da fonte, homenagem da comunidade espanhola à Revolução Farroupilha, foi anunciada há 85 anos

Se os parlamentares não estiverem muito cansados, o Congresso Nacional realiza hoje sessão conjunta para análise de vetos presidenciais. O principal é o da obrigatoriedade da execução das emendas orçamentárias. Em jogo, 30 bilhões de reais. O governo disse que era a favor, mudou de ideia, sofreu uma derrota, fez um acordo e agora recuou dele.

Safra de perdas

O caldeirão de incertezas será reacendido: deputados federais e estaduais que percorreram a Região Sul do Estado no final de semana voltaram assustados com os efeitos da seca na agricultura. A arrecadação de impostos vai cair, agravando a situação do caixa da Secretaria da Fazenda.

Corre na frente

O presidente Jair Bolsonaro aprendeu que a única autoridade que governa o caminho é Sua Excelência, o Fato. Por isso, cria um por dia, mesmo que venham raios e trovoadas.

Departamento das trocas

Estão prontos os ternos e os vestidos adequados para pular. A janela partidária será aberta amanhã e só fechará a 3 de abril.

Sem saída

Por muitos anos, políticos defenderam que a Constituição deveria ser rigorosamente seguida. Com isso, haveria decretação de intervenção do Supremo Tribunal Federal em todos os estados e municípios que atrasassem os pagamentos de precatórios. Nunca teve aplicação, por ser inócua: o STF não poderia fabricar dinheiro.

Até quando?

Faltam academias no País destinadas a governantes para o exercício da austeridade. A República pressupõe a administração do bem público, a partir do interesse de todos. Mesmo assim, persistem gastos com supérfluos diante das prioridades da população. Locação de automóveis de luxo, hospedagens em hotéis seis estrelas no exterior, uso de aviões oficiais para finalidades pessoais, refeições regadas a requinte entre outros exageros. Tudo isso bancado pelo vassalo contribuinte de impostos.

Indústria da morte

Em uma semana, o Ceará registrou 220 assassinatos. Nada de excepcional: dados oficiais mostram que fevereiro foi o mês mais violento no Ceará desde setembro de 2018.

Linha direta com o bolso

Alô, alô, o governo informa: na compra de um telefone celular estão embutidos 42,6 por cento de impostos.

Vai contaminar

Avanços tecnológicos vão assustar nas campanhas eleitorais. A deepfakes utilizam recursos de inteligência artificial e edição de efeitos visuais para simular presença, ação ou fala de pessoas em vídeos extremamente reais. Existem também as cheapfakes, versões mais toscas e improvisadas.

Relâmpago

O que aconteceu a 3 de março de 1999 é considerado recorde. O presidente do Senado, Antônio Carlos Magalhães, não gastou mais do que 10 segundos: “Declaro aberta a sessão e está encerrada a sessão.” Constava da pauta o aumento da CPMF de 0,20 para 0,38 por cento e a vigência por mais dois anos. Os parlamentares arrepiaram.

Dúvida do outro lado da fronteira

Análise de Raúl Uchoa no jornal “Clarin”, de Buenos Aires: “Argentina-Brasil, cenário incerto para relacionamento indispensável. Por um longo período parecia que as metas e objetivos de ambos os países tinham certas características em comum: pouca abertura comercial, proteção do mercado interno –  incluindo comércio gerenciado – subsídios, custos trabalhistas altos e tributação excessiva. Agora já não é assim”. As relações entre os presidentes Bolsonaro e Fernández estão congeladas.

Há 85 anos

Para homenagear o centenário da Revolução Farroupilha, a comunidade espanhola de Porto Alegre anunciou, a 3 de março de 1935, ter encomendado à fábrica de Ruiz de Luna a execução de uma fonte de cerâmica de Talavera de La Reina. Em 2005, foi parcialmente destruída por um vândalo e restaurada. Sinaliza o marco zero da cidade, diante da Prefeitura.

Fotografia

No setor público, com frequência, a sabedoria tem dúvidas e a ignorância mostra certezas.

  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Teste do governo na corda bamba

Se os parlamentares não estiverem muito cansados, o Congresso Nacional realiza hoje sessão conjunta para análise de vetos presidenciais. O principal é o da obrigatoriedade da execução das emendas orçamentárias. Em jogo, 30 bilhões de reais. O governo disse que era a favor, mudou de ideia, sofreu uma derrota, fez um acordo e agora recuou dele.

Safra de perdas

O caldeirão de incertezas será reacendido: deputados federais e estaduais que percorreram a Região Sul do Estado no final de semana voltaram assustados com os efeitos da seca na agricultura. A arrecadação de impostos vai cair, agravando a situação do caixa da Secretaria da Fazenda.

Corre na frente

O presidente Jair Bolsonaro aprendeu que a única autoridade que governa o caminho é Sua Excelência, o Fato. Por isso, cria um por dia, mesmo que venham raios e trovoadas.

Departamento das trocas

Estão prontos os ternos e os vestidos adequados para pular. A janela partidária será aberta amanhã e só fechará a 3 de abril.

Sem saída

Por muitos anos, políticos defenderam que a Constituição deveria ser rigorosamente seguida. Com isso, haveria decretação de intervenção do Supremo Tribunal Federal em todos os estados e municípios que atrasassem os pagamentos de precatórios. Nunca teve aplicação, por ser inócua: o STF não poderia fabricar dinheiro.

Até quando?

Faltam academias no País destinadas a governantes para o exercício da austeridade. A República pressupõe a administração do bem público, a partir do interesse de todos. Mesmo assim, persistem gastos com supérfluos diante das prioridades da população. Locação de automóveis de luxo, hospedagens em hotéis seis estrelas no exterior, uso de aviões oficiais para finalidades pessoais, refeições regadas a requinte entre outros exageros. Tudo isso bancado pelo vassalo contribuinte de impostos.

Indústria da morte

Em uma semana, o Ceará registrou 220 assassinatos. Nada de excepcional: dados oficiais mostram que fevereiro foi o mês mais violento no Ceará desde setembro de 2018.

Linha direta com o bolso

Alô, alô, o governo informa: na compra de um telefone celular estão embutidos 42,6 por cento de impostos.

Vai contaminar

Avanços tecnológicos vão assustar nas campanhas eleitorais. A deepfakes utilizam recursos de inteligência artificial e edição de efeitos visuais para simular presença, ação ou fala de pessoas em vídeos extremamente reais. Existem também as cheapfakes, versões mais toscas e improvisadas.

Relâmpago

O que aconteceu a 3 de março de 1999 é considerado recorde. O presidente do Senado, Antônio Carlos Magalhães, não gastou mais do que 10 segundos: “Declaro aberta a sessão e está encerrada a sessão.” Constava da pauta o aumento da CPMF de 0,20 para 0,38 por cento e a vigência por mais dois anos. Os parlamentares arrepiaram.

Dúvida do outro lado da fronteira

Análise de Raúl Uchoa no jornal “Clarin”, de Buenos Aires: “Argentina-Brasil, cenário incerto para relacionamento indispensável. Por um longo período parecia que as metas e objetivos de ambos os países tinham certas características em comum: pouca abertura comercial, proteção do mercado interno –  incluindo comércio gerenciado – subsídios, custos trabalhistas altos e tributação excessiva. Agora já não é assim”. As relações entre os presidentes Bolsonaro e Fernández estão congeladas.

Há 85 anos

Para homenagear o centenário da Revolução Farroupilha, a comunidade espanhola de Porto Alegre anunciou, a 3 de março de 1935, ter encomendado à fábrica de Ruiz de Luna a execução de uma fonte de cerâmica de Talavera de La Reina. Em 2005, foi parcialmente destruída por um vândalo e restaurada. Sinaliza o marco zero da cidade, diante da Prefeitura.

Fotografia

No setor público, com frequência, a sabedoria tem dúvidas e a ignorância mostra certezas.

Veja também

sample52
Carlos Alberto Henricone
Carlos Alberto Henricone

Folha de pagamento do Estado já sente efeitos do vírus

sample52
Carlos Alberto Henricone
Carlos Alberto Henricone

O mundo volta às origens

sample52
Carlos Alberto Henricone
Carlos Alberto Henricone

Jair Bolsonaro: apoio ao retorno da economia cumpre agenda do G-20

sample52
Carlos Alberto Henricone
Carlos Alberto Henricone

Não dá para adiar a mudança de procedimentos

Publicidade

Fale com a redação!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )