BM News

Clientes da Unick Forex vão até sede da empresa no RS para recuperar investimento

Com a insatisfação de milhares de clientes, a empresa acumula mais de dez mil reclamações

Pelo menos oito manifestantes se reuniram em frente à sede da Unick Forex, em São Leopoldo, no Rio Grande do Sul, para tentar recuperar o que investiram na empresa de Leidimar Lopes e Danter Silva.

Paulo Messias Pinheiro Rangel, um dos manifestantes, que saiu do Rio de Janeiro em sua caminhonete, já está desde segunda (23) em frente ao prédio. Em áudio, Rangel disse que prometeram pagar até o dia 30 de setembro. “Não arredo o pé enquanto não receber meu dinheiro”, afirmou.

Ainda segundo ele, donos de salas comerciais do mesmo prédio da Unick disseram que a empresa teve um aviso de despejo e que faltam 20 dias para eles saírem do local.

Em contato com o prédio comercial que não confirmou o aviso de despejo mas comentou sobre o incômodo gerado com a situação.

Conforme o porteiro, poucos funcionários da Unick Forex entram pela portaria da rua. “Os chefes entram sempre pela garagem. Então, não tenho como saber se eles estão lá ou não”.

O porteiro disse também que os demais empreendimentos do local estão incomodados com a situação da Unick, já que faz três semanas que os primeiros protestos começaram. “As pessoas acham que é tudo da Unick, mas eles só têm duas salas aqui. E aproveito para dizer que eu não sou funcionário deles”.

  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Clientes da Unick Forex vão até sede da empresa no RS para recuperar investimento

Pelo menos oito manifestantes se reuniram em frente à sede da Unick Forex, em São Leopoldo, no Rio Grande do Sul, para tentar recuperar o que investiram na empresa de Leidimar Lopes e Danter Silva.

Paulo Messias Pinheiro Rangel, um dos manifestantes, que saiu do Rio de Janeiro em sua caminhonete, já está desde segunda (23) em frente ao prédio. Em áudio, Rangel disse que prometeram pagar até o dia 30 de setembro. “Não arredo o pé enquanto não receber meu dinheiro”, afirmou.

Ainda segundo ele, donos de salas comerciais do mesmo prédio da Unick disseram que a empresa teve um aviso de despejo e que faltam 20 dias para eles saírem do local.

Em contato com o prédio comercial que não confirmou o aviso de despejo mas comentou sobre o incômodo gerado com a situação.

Conforme o porteiro, poucos funcionários da Unick Forex entram pela portaria da rua. “Os chefes entram sempre pela garagem. Então, não tenho como saber se eles estão lá ou não”.

O porteiro disse também que os demais empreendimentos do local estão incomodados com a situação da Unick, já que faz três semanas que os primeiros protestos começaram. “As pessoas acham que é tudo da Unick, mas eles só têm duas salas aqui. E aproveito para dizer que eu não sou funcionário deles”.

Publicidade

Fale com a redação!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )