BM News

Caxias do Sul coleta plasma de pacientes recuperados da Covid-19

Doações precisam ser agendadas e é realizado uma triagem antes da coleta

O Hemocentro Regional de Caxias do Sul (Hemocs), iniciou a coleta de plasma convalescente de pessoas recuperadas da Covid-19, para auxiliar no tratamento de pacientes graves da doença. Esse procedimento consiste na transfusão do plasma — a parte líquida do sangue — de um paciente curado para um indivíduo infectado.

Segundo a médica infectologista e diretora das Vigilâncias em Saúde, Andréa Dal Bó, uma pessoa se recupera de um vírus ao desenvolver anticorpos contra ele. “O que pretendemos com essa terapia é retirar o plasma com esses anticorpos e aplicá-lo em quem está doente”, explica.

Ainda segunda a médica, estudos apontam que o plasma convalescente pode diminuir a mortalidade em pacientes críticos, diminui a carga viral e apresenta melhora clínica, com a diminuição do tempo de ventilação mecânica e, consequentemente, de internação na UTI.

A seleção dos doadores de plasma passa por avaliação rigorosa. Neste momento, as pessoas que podem doar são homens, de no mínimo 18 e no máximo 60 anos, que foram infectadas pelo coronavírus, tiveram Covid-19 confirmada por meio do teste PCR, estão há mais de 28 dias recuperados, sem sintomas da doença e não apresentam outras doenças infecciosas.

O Hemocs fará triagem e coleta dos interessados e as destinará aos hospitais que tiverem protocolo de estudo para uso. As doações precisam ser agendadas pelos telefones (54) 3290-4543 e (54) 3290-4580 ou por meio do WhatsApp (54) 98418-8487.

O Hemocs atende de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h30min às 17h30min, e aos sábados das 8h até 12h, na rua Ernesto Alves, 2260, ao lado da UPA Central.

  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Caxias do Sul coleta plasma de pacientes recuperados da Covid-19

O Hemocentro Regional de Caxias do Sul (Hemocs), iniciou a coleta de plasma convalescente de pessoas recuperadas da Covid-19, para auxiliar no tratamento de pacientes graves da doença. Esse procedimento consiste na transfusão do plasma — a parte líquida do sangue — de um paciente curado para um indivíduo infectado.

Segundo a médica infectologista e diretora das Vigilâncias em Saúde, Andréa Dal Bó, uma pessoa se recupera de um vírus ao desenvolver anticorpos contra ele. “O que pretendemos com essa terapia é retirar o plasma com esses anticorpos e aplicá-lo em quem está doente”, explica.

Ainda segunda a médica, estudos apontam que o plasma convalescente pode diminuir a mortalidade em pacientes críticos, diminui a carga viral e apresenta melhora clínica, com a diminuição do tempo de ventilação mecânica e, consequentemente, de internação na UTI.

A seleção dos doadores de plasma passa por avaliação rigorosa. Neste momento, as pessoas que podem doar são homens, de no mínimo 18 e no máximo 60 anos, que foram infectadas pelo coronavírus, tiveram Covid-19 confirmada por meio do teste PCR, estão há mais de 28 dias recuperados, sem sintomas da doença e não apresentam outras doenças infecciosas.

O Hemocs fará triagem e coleta dos interessados e as destinará aos hospitais que tiverem protocolo de estudo para uso. As doações precisam ser agendadas pelos telefones (54) 3290-4543 e (54) 3290-4580 ou por meio do WhatsApp (54) 98418-8487.

O Hemocs atende de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h30min às 17h30min, e aos sábados das 8h até 12h, na rua Ernesto Alves, 2260, ao lado da UPA Central.

Publicidade

Fale com a redação!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )